4 boas práticas para fazer uma gestão de cargas eficiente!

Você sabe como fazer uma gestão de cargas eficiente? Esse tema é bastante relevante, pois trata-se de uma das principais atividades ligadas ao segmento logístico.

Assim sendo, pensando na importância do assunto, neste artigo, nós vamos fornecer 4 dicas que te ajudarão a gerenciar melhor as cargas da sua transportadora.

Gostou da proposta? Então siga conosco na leitura, pois também falaremos sobre quais aspectos o gerente operacional deve se atentar para evitar atrasos, perdas, informações distorcidas e desgastes junto a embarcadores, motoristas e clientes finais.

Qual é a importância de fazer uma gestão de cargas eficaz ?

A gestão de cargas é um dos procedimentos mais importantes no segmento logístico. Esse monitoramento tem como objetivo evitar contratempos ou possíveis imprevistos que possam ocorrer na entrega de determinada mercadoria ou um produto.

Além disso, esse processo também visa a melhorar a segurança das mercadorias transportadas, diminuir os riscos, reduzir gastos desnecessários e ainda otimizar a eficácia das entregas.

Vale destacar que há muitos relatos de motoristas que foram assaltados no percurso de entrega de uma mercadoria que apresenta alto custo ou que tenha uma grande procura. Um dos grandes problemas é que, após entregar o produto aos assaltantes, dificilmente consegue recuperá-lo, pois é muito complicado localizar o item.

Além dessa questão relacionada à segurança, é importante ressaltar que esse monitoramento também ajuda na avaliação do desempenho dos motoristas que compõem a sua frota, bem como de eventuais terceirizados e agregados que venham a ser contratados. Com isso, torna-se possível conferir se eles seguem as rotas previstas e se cumprem os horários estabelecidos.

Como melhorar a gestão de cargas em 4 passos?

A gestão de cargas pode ser otimizada por meio de diferentes práticas. Entre elas, estão a definição das estratégias de entrega, a otimização dos processos operacionais da transportadora, o treinamento da equipe e o monitoramento e controle das entregas. Abordaremos essas 4 boas práticas, detalhadamente, na sequência. Continue lendo!

1. Definir as estratégias de entrega

Um dos aspectos mais complexos no momento de gerir os procedimentos logísticos de uma transportadora se relaciona com a forma com que o processo é pensado. Isso também inclui as estratégias de entrega de mercadorias.

Essa questão se torna mais complexa em um país com dimensões continentais, como o Brasil. Por esse motivo, o transporte deve ser bem organizado para garantir agilidade e eficiência no processo.

Nesse contexto, é essencial verificar a posição geográfica, principalmente das cidades polo, dos pontos de distribuição da sua companhia. É preciso, também, levar em consideração a qualidade das estradas, o gasto com os pedágios e o volume de entregas para uma região específica.

O Sudeste e o Sul são regiões onde estão concentrados alguns dos grandes centros urbanos do país. Dessa forma, em muitos casos pode valer a pena ter um centro de distribuição nessas áreas, pois isso facilitará o escoamento dos pedidos.

2. Otimizar os processos operacionais da transportadora

A otimização dos processos operacionais de uma transportadora pode ser feita por meio de análise e ações com base nos KPIs. Essa sigla vem do inglês e é denominada Key Performance Indicator. Traduzindo para o nosso idioma, significa Indicador-Chave de Desempenho.

Como o próprio nome já diz, com os KPIs, torna-se possível medir a performance de diferentes operações no setor de logística. Entre algumas métricas que podem ser utilizadas nesse universo estão a produtividade, reentregas, pontualidade, performance de transportadoras, o nível de serviço e os custos.

Após a verificação desses números, chega o momento de analisar e verificar se os objetivos estão sendo alcançados. Em caso negativo, é possível pensar em ideias que possam resolver os gargalos e, consequentemente, aprimorar os procedimentos relacionados à gestão de cargas.

Dessa forma, podemos afirmar que os KPIs são extremamente úteis para medir a performance dos trabalhos da transportadora e otimizar os processos operacionais da organização.

3. Treinar a equipe de trabalho

Não adianta nada ter todos os processos estruturados, caso os profissionais encarregados pela execução não estejam treinados e capacitados para fazer o que for necessário. Se eles não estiverem devidamente preparados, os funcionários não estarão prontos para atuar visando ao alcance dos objetivos da sua transportadora.

Além dessa questão, é muito importante conscientizar os motoristas sobre as condutas corretas. Também, os auxiliares sobre como fazer os processos de forma adequada, os analistas em relação aos dados relevantes para os processos de decisão etc.

Todas essas questões, somadas, contribuem para que os fluxos de trabalho sejam feitos da forma mais otimizada possível, ou seja, com eficiência e menores probabilidades de equívocos. Dessa forma, há a diminuição da necessidade do retrabalho.

4. Monitorar e controlar as entregas

Depois de todas essas dicas que fornecemos para você, chega o momento de fazer o monitoramento e o controle das entregas. Essa prática visa a verificar se o procedimento está sendo feito de forma correta e também analisar se os resultados estão sendo alcançados.

Há diversas soluções tecnológicas que podem ajudar nesse processo. Entre elas estão os aplicativos relacionados às operações de logística. Eles conectam motoristas, transportadoras, embarcadores e destinatários, fornecendo informações em tempo real sobre os fretes. Dessa forma, fica mais fácil fazer o monitoramento de maneira precisa.

Qual é a importância de realizar corretamente a gestão de cargas?

A gestão de cargas é um dos principais processos relacionados ao segmento de transportes. Caso a tarefa seja realizada de forma correta, as empresas poderão verificar com precisão diversas questões em relação à frota.

Entre elas estão o consumo de combustível, o hábito de verificar se as rotas planejadas estão sendo cumpridas, se há ou não a necessidade de ampliar a frota ou contratar novos profissionais etc.

Além disso, uma boa gestão de cargas ajuda as transportadoras a manterem os clientes bem informados em relação ao andamento dos fretes. Com isso, aumenta-se o grau de satisfação dos consumidores em relação aos serviços prestados pela transportadora.

A gestão de cargas é um dos procedimentos mais importantes relacionados ao segmento logístico. Por esse motivo, merece bastante atenção. Há boas práticas que contribuem para aperfeiçoar o processo. Entre elas, definição de estratégias de entrega, otimização dos processos operacionais da transportadora, treinamento da equipe e controle de entregas.

Você gostou deste artigo sobre gestão de cargas? Siga-nos nas redes sociais e receba outros conteúdos relevantes em relação ao tema. Estamos no Facebook, LinkedIn, Instagram, YouTube e Twitter.

Avalie este artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *