Veja os principais impactos da LGPD para transportadoras

LGPD significa Lei Geral de Proteção de Dados — Lei n.º 13.709 de 2018 — e consiste em uma norma que regulamenta a proteção de dados pessoais e a privacidade dos usuários nos ambientes online e offline. Ela vincula todos os ramos do setor privado, incluindo transportadoras e aplicativos de fretes.

Esse é um tema essencial para qualquer empresa que deseja se manter regularizada perante a lei. Continue lendo este conteúdo para entender melhor o que fazer para seguir a LGPD, quais são as mudanças geradas por ela e muito mais!

Quais cuidados tomar para seguir a LGPD?

A LGPD prevê uma série de princípios e obrigações no que diz respeito à coleta, ao tratamento e armazenamento de dados. Para segui-los, alguns dos cuidados são os seguintes:

  • o titular dos dados (usuário do sistema) deverá ser informado dos termos de uso e autorizar a coleta de suas informações;
  • somente poderão ser coletadas informações úteis para a interação entre o titular e a empresa;
  • esses titulares poderão solicitar a modificação ou exclusão dos dados, bem como cancelar a autorização a qualquer hora;
  • deve-se implementar medidas de segurança para proteger os dados pessoais.

Também preste atenção à data de vigência da lei. Neste momento, estão em vigor os artigos entre 55-A e 55-L, bem como os 58-A e 58-B. A aplicação do restante dos artigos foi adiada para o dia 3 de maio de 2021, conforme MP 959/20.

Quais as mudanças geradas pela LGPD?

É fato que a LGPD transformará ainda mais a maneira como as empresas tratarão seus dados, já que elas precisarão ter mais transparência com seus clientes e parceiros e zelar pela proteção dos dados que armazena.

A lei também afetará diretamente o estabelecimento de parcerias do seu negócio, pois as outras empresas deverão seguir o que dispõe a LGPD. Por exemplo, antes de implementar um aplicativo de frete ou sistema de gestão, você precisará verificar se a empresa também se adaptou à lei. Essa adequação é fundamental para evitar problemas legais futuros.

As mudanças não devem ser vistas como um entrave para o desenvolvimento do seu negócio, até porque a sua empresa garantirá mais segurança das informações — minimizando os riscos de invasões de criminosos virtuais —, melhor confiabilidade na sua marca pelo público e maior transparência nos processos.

Como se adequar perante as disposições da LGPD?

A transportadora deverá garantir que o uso de dados de toda a cadeia logística esteja de acordo com a LGPD. Caso contrário, ela poderá ser responsabilizada por violações da lei e arcar com advertências, multas e até interrupção de suas atividades.

Conheça as principais ações a serem realizadas para se adequar à LGPD:

  • mapear o fluxo de dados e identificar como eles são recebidos, armazenados e processados;
  • identificar falhas no sistema de segurança e eliminá-las;
  • contratar uma auditoria especializada para garantir que seus processos estão seguindo a lei;
  • instruir todos os colaboradores sobre as práticas de segurança;
  • impor restrição de acesso aos dados para os colaboradores que não os utilizarão;
  • pensar duas vezes antes de compartilhar quaisquer dados com parceiros — os dados devem ser protegidos, úteis ao terceiro, além de esses últimos precisarem seguir a lei.

A LGPD trouxe muitas alterações para a rotina das transportadoras. Lembre-se de que é importante contar com bons aplicativos, alinhados com as disposições da lei, e assegurar que seus parceiros também estejam adequados.

Estamos sempre publicando novos conteúdos úteis para a gestão de transportadoras. Siga nossas páginas nas redes sociais para não perder nenhum: Facebook, Instagram, Twitter e LinkedIn!

Avalie este artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *